Só se pode amar o imperfeito

“O perfeito não nos atrai. Descansa em si mesmo, bem longe da vida normal. Só se pode amar o imperfeito. Somente o imperfeito resulta um impulso de crescimento, não do perfeito.” (Bert Hellinger)

Mesmo que não tenhamos vontade olhar para o que nos incomoda em nós mesmos, reconhecemos nossa imperfeição e buscamos um parceiro imperfeito para que possamos nos sentir iguais e para seja possível haver uma troca. Com cada relação trocamos e crescemos mais, eis aí a importância de reconhecer e respeitar nossas relações anteriores, pois por mais difícil que tenha sido, todas as relações sempre trazem lições e aprendizados. Assim, sempre que saímos de uma relação estamos mais fortes, temos mais aprendizados e mais consciência do que buscamos e queremos. Uma relação nunca é em vão, atraímos sempre alguém que seja imperfeito justamente naquilo que precisamos olhar e aprender.

Nesse contexto, um novo amor só poderá ser bem-sucedido se houver o reconhecimento de tudo o que nos foi dado pelos relacionamentos anteriores responsáveis por nos trazer até aqui e por nos transformar em quem somos. E quando eu reconheço isso, eu fico grata pelo meu parceiro anterior, por ter me ensinado tanto e por me permitir estar livre no momento em que encontrei meu parceiro atual ou estar livre para encontrar um novo parceiro com outras imperfeições, que me ensinem outras lições, pois o que é perfeito não se desenvolve, já está pronto.

Somente a imperfeição permite duas pessoas crescerem juntas.

 

Saiba mais sobre Constelação Familiar.

Mariana Michelon
Mariana Michelon
Mariana é consteladora familiar formada pela Universidade de Caxias do Sul em parceria com o CELPI, Professional & Self Coach formada pelo Instituto Brasileiro de Coaching, advogada formada pela Universidade de Caxias do Sul.

Os comentários estão encerrados.