10 Dicas para desenvolver sua Inteligência Emocional

Intelingència Emocional

Frequentemente precisamos lidar com as pessoas, suas formas de pensar e agir, além de termos que gerenciar a nós mesmos e às nossas cobranças internas e externas. Essa capacidade de compreender e gerenciar os próprios sentimentos, bem como o sentimento dos outros, é o que chamamos de Inteligência Emocional. Ela pode ser desenvolvida nas diferentes áreas da nossa vida, mas para descobrir como fazer isso, é preciso tomar consciência de si e aprender a lidar com as adversidades da melhor maneira possível.

Considerado o pai da Inteligência Emocional, Daniel Goleman relata que essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida ao longo de nossa existência e, quando bem trabalhada, favorece o bom relacionamento entre as pessoas, permitindo um maior entendimento nas relações pessoais e de trabalho. Por influenciar de forma positiva nossa saúde física e mental, a Inteligência Emocional ajuda na prevenção de transtornos psicológicos, como ansiedade, depressão e também distúrbios psicossomáticos. A ciência já comprovou que os sentimentos não trabalhados corretamente, têm relação com o surgimento de doenças como câncer, diabetes, herpes labial, doenças cardíacas, entre outras.

Eu mesma venho trabalhando essa questão da Inteligência Emocional há algum tempo.
Antes de trabalhar com Coaching e Psicologia Positiva, fiquei 7 anos gerenciando escolas de inglês. Eu estava com síndrome do pânico e depressão, não queria mais aquilo tudo que eu estava fazendo. Consegui enxergar que o meu propósito era com o desenvolvimento humano. No entanto, minhas crenças, feridas emocionais e o pânico de sair das escolas, um negócio sólido, para começar tudo do zero, tinham me paralisado. Com o desenvolvimento da Inteligência Emocional foi possível perceber tudo isso, sair do fundo do poço, da depressão e entender o que estava acontecendo, para finalmente seguir em frente de verdade na minha missão.

Para ajudar você a trilhar esse caminho, listo abaixo alguns hábitos que podem auxiliar no desenvolvimento dessas habilidades:

1. Gerencie suas emoções

Quantas vezes agimos sem pensar?
Esse é um dos principais pontos da Inteligência Emocional: ser capaz de gerir as suas emoções e dominar os impulsos antes de tomar decisões ou dizer alguma coisa. Uma dica é redobrar a calma e recorrer à razão em vez de deixar o instinto atuar de forma reativa. E para externalizar e compreender melhor a situação, você também pode escrever seus pensamentos e sentimentos. Mantenha o autocontrole e pense que as situações podem ter várias alternativas de solução.

2. Preste atenção no seu corpo e aos seus comportamentos

Como você age quando está sentindo certas emoções? Como isso afeta sua vida?
Avaliar as atitudes e as sensações tendo entendimento de como elas impactam o cotidiano e as relações, pode auxiliar na mudança de atitude quando há a percepção de que os resultados foram negativos. Ouvir o lado físico do seu corpo também é importante. Tente descobrir o que desencadeou tais reações físicas e mentais.

3. Aprenda a lidar com a ansiedade e o estresse

Lidar com emoções negativas é inevitável. Todos nós passamos por momentos estressantes ou nos sentimos ansiosos por algum motivo. Saber lidar com essas situações é imprescindível para sua saúde mental e emocional. Exercícios de respiração, meditação e atividades físicas em geral, podem auxiliar a manter o equilíbrio e mudar a maneira como nos sentimos.

4. Você responde ou reage?

Goleman afirma que o cérebro emocional responde aos acontecimentos de forma mais rápida do que o cérebro pensante. Observe suas ações e perceba a diferença entre o responder e reagir. Não deixe seu corpo reagir no modo automático. Reagir é um processo inconsciente ativado por um gatilho emocional que faz com que expressemos essa emoção de maneira instantânea. Já o processo de responder é consciente e envolve perceber como você se sente, para somente depois decidir como você quer se comportar.

5. Reflita sobre os seus sentimentos

Saiba que é muito importante não julgar ou mesmo mudar seus sentimentos com muita rapidez. A Inteligência Emocional é um processo gradual de autoconhecimento. Pode ser lento e variar de pessoa para pessoa. Pense sobre os seus sentimentos antes de descartá-los.

6. Desenvolva a empatia

A empatia é, em essência, colocar-se no lugar do outro, entender o próximo, como ele se sente ou porque se comporta de determinada maneira. Isso nos ajuda a sermos mais tolerantes e compreensivos e, não é por acaso, que a empatia é uma das principais características dos grandes líderes. Importante destacar que o estado de empatia deve começar por você, prestando atenção aos seus sentimentos e comportamentos. Dessa forma, nos tornamos mais sensíveis e abertos, então começamos a perceber como as coisas mudam ao nosso redor. Note que diferentes respostas começam a chegar, pois o respeito mútuo irá surgir naturalmente, como consequência disso.

7. Estabeleça seus limites

Descobrir seus limites é fruto do autoconhecimento. Ter a consciência de seus defeitos, qualidades, forças e fraquezas irá auxiliar você no processo de entendimento sobre as suas limitações. Esses limites podem incluir o exercício do nosso direito de discordar, de dizer “não” sem se sentir culpado, de estabelecer nossas próprias prioridades e nos proteger da coação. Quantas vezes você concordou em fazer algo mesmo sabendo que não podia ou não queria? Lembre-se que conhecer seus limites significa respeitar a si mesmo.

8. Crie um ambiente positivo

A Inteligência Emocional envolve não somente a capacidade de olhar para dentro, mas também de estar presente no mundo ao seu redor. Por isso, criar um ambiente positivo pode melhorar sua qualidade de vida e ser contagioso para as pessoas que convivem com você.

9. Pratique a resiliência

Ser resiliente consiste em administrar os sentimentos, mesmo quando você não está no controle das situações. A resiliência está além de enfrentar os problemas, mas sim ser capaz de aprender e crescer emocionalmente com eles. Lide com as situações de maneira inteligente e utilize os aprendizados para o seu desenvolvimento.

10. Fale sobre seus sentimentos e percepções

Não é porque você não pode deixar as emoções dominarem as situações, que você não pode expor o que sente e expressar sua opinião. Esse processo é fundamental para que haja equilíbrio. A melhor forma de evitar um conflito é o diálogo. Assim conseguimos entender e trabalhar as impressões internas. Com uma conversa sincera e madura, podemos esclarecer os pontos de vista e debatermos sobre questões e acontecimentos para que possamos resolvê-los, não permitindo mal-entendidos.

Todo ser humano é capaz de se desenvolver e se tornar uma pessoa melhor. Treine seu cérebro para novos comportamentos emocionalmente inteligentes e ele construirá os caminhos necessários para transformá-los em hábitos.

Gostou das dicas? Aproveite para fazer o teste e descubra se você é controlado pelas suas EMOÇÕES:

FAÇA A ANÁLISE E DESCUBRA

 

Carolina Maino
Carolina Maino
Graduada em Relações Públicas com MBA em Gestão Empresarial pela FGV, Possui formação internacional em Coaching pela SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching), é Analista de Professional Assess Certification, desenvolvendo habilidades de avaliação e construção de Modelo de Competências, Analista DISC (Avaliação de Perfil Comportamental) e Practitioner em Programação Neurolinguística.

Os comentários estão encerrados.