Você sofre com a depressão de domingo à noite?

Você sofre com a depressão de domingo à noite?

Se o sentimento de voltar à rotina é apavorante, se você se sente frustrado e triste, algo está errado.

É domingo à noite e a maioria das pessoas já está se organizando para a labuta de segunda-feira. E aí? Como você se sente? Feliz, renovado, motivado? Se sim, parabéns, você deve estar no caminho certo. É fácil reconhecer quando estamos seguindo nossa missão: quando tudo flui e acordamos dispostos para mais um dia de vida é um dos indicadores de sucesso pessoal.

Caso você não esteja jogando nesse time ainda, preste atenção! Quando o sentimento de voltar à rotina é apavorante, se você se sente frustrado e triste, algo não está certo. A vida nos mostra os caminhos errados por meio desses sentimentos, essa intuição que teima em aparecer dizendo que algo está fora do lugar não deve ser ignorada.

É aquela sensação de usar um sapato número 35, quando na verdade teus pés já cresceram e precisam de um 37. Mas você não consegue sair da zona de conforto, e por isso continua caminhando com os dedos esmagados. Dói para caminhar, causa bolhas, aperto, mas a escolha de abandonar o velho sapato está nas suas mãos. Só você tem o poder de desistir desse caminho e ir em busca do que te deixa motivado novamente.

Muitas são as justificativas que usamos para não sair dessa zona de (des)conforto: é o medo do desconhecido, é a ilusão da estabilidade financeira, é a crença de que não se tem mais idade para recomeçar do zero. Ok, tudo isso é compreensível, é humano.

Mas se você pudesse fechar os olhos agora e apagasse a palavra “medo” do seu vocabulário, que decisão vem do seu coração? O que tua intuição diz para seguir? Presta atenção nessa voz tão sábia que insistimos em ignorar. Ela te dá alguma pista?

O autoconhecimento tem o poder de te tirar dessas armadilhas que boicotam sua felicidade, a coragem para enfrentarmos as mudanças necessárias vem do coração – e não da mente. 

A mente tem a pretensão de ser bola de cristal, de prever os cenários do futuro: “e se isso der errado”, “e se isso acontecer”. Esse tal do “e se” pode nunca acontecer e quando você perceber, o espetáculo da vida fecha as cortinas e você se vê sentado na plateia, como um mero espectador.

Se tem uma coisa que eu desejo para você todos os dias, é isso: por favor, seja protagonista da sua história e faça por merecer os aplausos do público!

Carolina Maino
Carolina Maino
Graduada em Relações Públicas com MBA em Gestão Empresarial pela FGV, Possui formação internacional em Coaching pela SLAC (Sociedade Latino Americana de Coaching), é Analista de Professional Assess Certification, desenvolvendo habilidades de avaliação e construção de Modelo de Competências, Analista DISC (Avaliação de Perfil Comportamental) e Practitioner em Programação Neurolinguística.

Os comentários estão encerrados.