A Arte do Feedback

Quando falamos em negócios, mundo corporativo ou empresas, não temos como não falar de feedback, não é mesmo? Mas, se mesmo assim o termo é tão utilizado em sua linguagem, por que é tão difícil de ser usado na prática e até temido por seus colaboradores nas empresas?

Feedback é uma palavra inglesa que significa realimentar ou dar resposta a um determinado pedido ou acontecimento. Em alguns contextos, a palavra feedback pode significar resposta ou reação. Neste caso, o feedback pode ser positivo ou negativo. Na área da comunicação, o feedback é um dos elementos presentes no processo de comunicação, onde um emissor envia uma mensagem para um receptor, através de um determinado canal. A mensagem poderá ser alterada por algum tipo de barreira (ruído), condicionando então a sua interpretação por parte do receptor. Depois de interpretada, o receptor termina o processo de comunicação com o feedback – a resposta ou reação do receptor à mensagem enviada.

O significado de feedback é utilizado em teorias da administração de empresas, quando é dado um parecer, sobre uma pessoa ou grupo de pessoas na realização de um trabalho, com o intuito de avaliar o seu desempenho. É uma ação que revela os pontos positivos e negativos do trabalho executado tendo em vista a melhoria do mesmo. O feedback é uma ferramenta de autodesenvolvimento. A partir do momento que passa a ser vista como tal dentro da organização, os colaboradores sentem-se estimulados e encorajados a continuar desempenhando suas funções, assim melhorando cada vez mais. Se utilizado adequadamente funciona como um combustível de motivação para melhoria contínua.

Apesar de ser uma ferramenta de aprendizado e melhoria, o feedback ainda é visto como algo degradante ou até mesmo como insulto. Geralmente pela falta de habilidade e profissionalismo de quem está aplicando ou por falta de maturidade de quem está recebendo. Grande parte das nossas reações, nas mais diversas situações do dia a dia, somente são percebidas com a ajuda das pessoas com as quais convivemos. E o feedback oferece essa visão aos colaboradores, na medida em que os permite compreender como estão sendo enxergados no ambiente de trabalho. A ferramenta alinha o comportamento do colaborador ao grupo, o que contribui alcance de melhores resultados.

Por esses e muitos outros motivos, o feedback é visto como uma das ferramentas mais importantes no ambiente de trabalho, pois ajuda colaboradores e empresas a crescerem e se desenvolverem juntos, em parceria e união. É importante lembrar que essa avaliação, ou o feedback em si, deve ser realizada individualmente e aquele que irá oferecê-lo precisa atentar-se à forma como coloca as informações e opiniões para evitar mal-entendidos. Veja os tipos de feedback e como eles podem ser realizados da melhor maneira possível:

Feedback Positivo ou Negativo
Ao contrário do que muitos pensam, o feedback não acontece e não deve acontecer de forma unilateral, ou seja, somente por parte de gestores direcionado a seus colaboradores. Trata-se de uma ferramenta que precisa ser utilizada de forma madura por ambas as partes, tanto por líderes, quanto por funcionários, visto que o seu principal objetivo é apontar e reconhecer pontos positivos e de melhoria, que auxiliem no crescimento da organização como um todo.

Feedback Positivo
Deve ser de imediato e deve ser muito mais que elogios. Não é um momento de inflar o ego do profissional da empresa, deve ser um momento de reflexão e apontamento de melhorias. Deve-se ressaltar a importância de aspectos exclusivamente profissionais, como produtividade, engajamento e motivação. Além disso, é muito importante que o gestor ou avaliador estimule ainda mais o comportamento positivo e consequentemente, a potencialização de resultados.

Feedback Negativo
O objetivo não deve ser apontar erros ou falhas, mas indicar ou direcionar de uma maneira saudável como o profissional pode buscar novas formas de mudanças e melhorias por meio do aprendizado. É importante que tanto o avaliador quanto o avaliado identifiquem os pontos de melhoria para que, juntos, possam promover mudanças positivas por meio do aprimoramento de competências, quebra de comportamentos limitantes ou sabotadores e aumento da satisfação.
Nesse caso, é preciso ter muito cuidado ao que vai falar e também no tom de voz a ser usado, pois caso o profissional se sinta hostilizado com o feedback, ao invés dele buscar por melhorias e enfrentar suas dificuldades, ele irá se fechar e não terá crescimento, podendo até mesmo decidir por sair da empresa por se sentir envergonhado ou atacado.

Ao receber um feedback negativo
Não existe feedback negativo. Esta é a primeira coisa que todo profissional deve ter em mente. Negativa pode ser a forma como o gestor ou colega pode ter lhe dado este retorno. Porém, é importante compreender que um feedback é, antes de tudo, uma grande oportunidade de melhoria e crescimento.
Sendo assim, quando ouvirmos algo que não desejávamos ouvir, poderemos tirar boas lições e aprendizados deste acontecimento. Para que isso aconteça de verdade, seguem algumas dicas poderosas que podem ser usadas no dia a dia para absorver os feedbacks negativos e crescer através deles.

Tenha uma escuta atenta: por mais difícil que seja ouvir calado algumas coisas, busque escutar em silêncio cada ponto apontado por ser interlocutor. Ouça com atenção, se necessário anote os pontos levantados e evite interromper ou retrucar a pessoa enquanto ela dá seu feedback.

Reflita ante de uma reatividade: após ouvir tudo atentamente, pense um pouco sobre o que foi dito e, só então calmamente, exponha seu ponto de vista sobre a situação. Se precisar, peça a seu superior ou colega um dia para pensar em tudo que foi dito. Quando sentir-se preparado, chame a pessoa par a conversar e explique o que aconteceu. Caso acredite ter falhado em algum aspecto, peça desculpas e comprometa-se ainda mais com seu trabalho.

Busque tirar lições: de tudo é possível tirar algum aprendizado ou lição positiva. Se errou, busque aprender com seus erros, crescer com eles e fazer disso uma motivação para se tornar um profissional ainda melhor. Procure desempenhar seu trabalho com mais assertividade, construir relacionamentos interpessoais mais sadios e ter uma comunicação assertiva. Assim os feedbacks serão sempre para ressaltar seus resultados.

Tenha inteligência emocional: você tem a opção de escolher ficar chateado e revoltado com um feedback ou então desafiar-se a eliminar os comportamentos ou qualquer imagem negativa que possa ter passado pelos demais. Mas para isso, é preciso controlar as emoções negativas e saber usar suas habilidades e competências para reverter à situação. Assim, além de mostrar maturidade profissional você estará mostrando que está aberto a ouvir feedbacks de seus gestores e colegas e a aproveitá-los para ser o melhor profissional que você pode ser. Permita-se crescer através dos feedbacks.

Daí a importância de entendermos qual é o verdadeiro significado da palavra e a melhor forma de utilizá-lo. Quando utilizado com profissionalismo, o feedback promove melhorias, mudanças comportamentais aprimoramento de habilidades, identificação de pontos fortes e oportunidades de melhoria, para tomar as ações necessárias com foco na maximização dos resultados. E para desfrutar de todos seus benefícios, o feedback deve ser verdadeiro, justo e imparcial, visando sempre o aprendizado e a melhoria continua do avaliado.

 

 

Rejane Bussolotto
Rejane Bussolotto
Personal e Business & Executive Coach formada pelo Instituto Brasileiro de Coaching, consultora comportamental (DISC – Assessment) e consultora 360°. Formação em Desenvolvimento Pessoal e Profissional, Practitioner em PNL (Programação Neurolinguística), neurocoaching e mentoring; formada pelo Instituto Eduardo Shinyashiki. Bacharel em Administração de Empresas com Ênfase em Recursos Humanos pela FSG (Faculdade da Serra Gaúcha), e MBA em Gestão de Pessoas & Coaching pelo Instituto Brasileiro de Coaching.

Os comentários estão encerrados.